Agenda Temática

7 de novembro, quarta-feira.

15h

Credenciamento

16h

Solenidade de Abertura:

Presidida por Christopher Podgorski, Presidente de Honra do FFV 2018 e Presidente da Scania Latin America.

 

Marcos Oliveira, Presidente & CEO da Iochpe-Maxion S.A., representando os Conselheiros do FFV 2018.

16h30

Entrega do Troféu Frotas & Fretes Verdes 2018

17h

Conferências Inaugurais:

 

  • Inovação Disruptiva no Transporte de Cargas.

Carlos Alberto Mira, founder & CEO da TruckPad.com.

Apresentará o case do TruckPad junto com a ArcelorMittal para a redução de emissões de CO2 na atmosfera.

A confirmar.

 

  • O Agronegócio Brasileiro: Potencial e Desafios.

Paulo Herrmann, presidente & CEO da John Deere Brasil, conselheiro da Embrapa.

A apresentação irá mostrar estudo da PWC, confirmando o enorme potencial do agronegócio brasileiro, as revoluções nesse setor e a chamada agricultura 4.0. Serão apresentados os desafios enfrentados “dentro da porteira” para a modernização da gestão, os conflitos geracionais e o desenvolvimento de recursos humanos. Tem, ainda, os desafios “fora da porteira”, tais como: conectividade, sistema de ensino, pesquisa e extensão, logística e infraestrutura.

18h30

Coquetel

 

8 de novembro, quinta-feira.

9h

 

Warm-up:

Eficiência Energética no Transporte: Brasil x Mundo (Onde estamos e para onde vamos).

Márcio Almeida D’Agosto, coordenador do Laboratório de Carga da COPPE/UFRJ e coordenador Técnico do Programa de Logística Verde Brasil.

9h30

Sessão 1

Tecnologias que Garantirão Eficiência Logística na Próxima Década.

Mediador:

Miguel Martinho dos Santos Júnior, vice-presidente de Operações dos Correios.

  • A Última Milha: Rastreabilidade Inteligente.

Celso Peyerl, diretor de Transportes da Avon.

Irá abordar os elementos estratégicos essenciais para se ganhar eficiência e competitividade no last mile. Tema atual e urgente especialmente nos grandes centros, a “última milha” pode ser o fator decisivo para o sucesso da estratégia de business da empresa para se atingir o consumidor final. Elementos de gestão eficiente do last-mile como omnichannel, rastreabilidade real time, gestão de riscos e reversão de insucessos estarão presentes durante a apresentação.

  • Competências para os Profissionais de Logística na Era da Transformação Digital.

Marcelo Veras, CEO da Unità Educacional.

As principais tendências para a próxima década e a importância de se usá-las no planejamento da carreira e no desenvolvimento das competências para os profissionais de logística na era da transformação digital. A nova década que se aproxima nos trará ainda mais mudanças no padrão de gestão dos negócios, das pessoas e da tecnologia. Portanto, o perfil de competências dos profissionais irá mudar radicalmente.

  • Distribuição Urbana de Mercadorias.

Paulo Renato de Sousa, professor, Núcleo de Infraestrutura, Supply Chain e Logística da Fundação Dom Cabral.

Irá apresentar os resultados de uma pesquisa inédita com 202 transportadoras com os principais desafios ligados a distribuição urbana de mercadorias. A pesquisa traçou um diagnóstico de como as empresas brasileiras estão lidando com questões como riscos, custos, inovações, e-commerce e restrições e se preparando para os próximos anos.

  • O Futuro dos Motores Diesel no Brasil e no Mundo.

Suellen Gaeta, gerente de engenharia da Cummins.

A eletrificação vai acontecer e é uma coisa boa, é a evolução natural, mas tem alguns desafios. O mundo terá uma diversificação de soluções em muitos nichos, antes que o veículo elétrico esteja competitivo em custo e tecnologia. Até lá, o motor a combustão, que já tem níveis de emissões quase zero será predominante. Ainda há espaço para reduzir emissões de CO2 e melhorar a eficiência energética, tornando a solução mais sustentável em muitos nichos e vários mercados em pouco tempo. Combustíveis alternativos também precisam ser considerados já que estão vindo com força na nossa região e trazem benefícios ambientais.

10h30

Debate

11h30

Sessão 2

Desafios para Atingir Metas de Sustentabilidade.

Mediador:

Arthur Rufino, CEO da JR Diesel.

  • Redução do Consumo de Combustível no Transporte de Cargas Refrigeradas com Uso de um Sistema Hibrido Diesel-solar Fotovoltaico.

Douglas Bellini, engenheiro eletrônico.

A adoção do uso de energias renováveis como a energia solar fotovoltaica têm proporcionado ganhos em eficiência energética e gerando redução de custos, principalmente nas residências onde atualmente têm tido maior sucesso de inserção. O uso te tal tecnologia não têm sido explorada com sucesso no ambiente automotivo, visto a discrepância entre a área de captação de sol para geração de energia e a real necessidade energética dos veículos. Visto as dimensões de nosso país e seu recurso solar abundante em todo território, um sistema hibrido diesel-solar pode contribuir com a redução de custo no transporte de cargas refrigeradas e diminuir a emissão de poluentes, tornando o transporte de cargas refrigeradas no Brasil mais competitiva, eficiente e sustentável.

  • O Futuro do Supply Chain Verde

Guilherme Souza da Costa Gaia, diretor de Logística da AMBEV.

A visão da Cervejaria Ambev é clara: um mundo em que os negócios prosperem, as comunidades triunfem e o meio ambiente floresça. Estamos alinhados com a realidade das empresas que já não olham mais apenas para dentro de seus muros. A nossa nova diretriz é buscar melhorias dentro e fora da companhia, não só considerando nossas próprias ações no longo prazo, mas também trabalhando em conjunto com parceiros, stakeholders e competidores. Diante deste cenário, a nova fronteira diante de nós é como a tecnologia pode ser uma grande aliada em ganho de eficiência, nas melhorias ambientais e, ao mesmo tempo, na otimização do nosso negócio.

  • Renovabio: Uma Política de Estado para o Cumprimento das Metas de Sustentabilidade do Acordo de Paris.

José Mauro Coelho, diretor de estudos do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética – EPE.

  • Projeto “Logística Ecológica”.

Marcius Braga, diretor sênior de Transportes da DHL.

Durante o último século, a população do mundo tem se tornado cada vez mais urbanizada, e enquanto aumentar a concentração da população nos centros urbanos, os desafios serão enormes, e as transportadoras que operarem nos ambientes urbanos congestionados e complexos deverão desenvolver soluções inovadoras para atender a demanda dos clientes de forma eficaz e eficiente. Levando em consideração essa complexidade, a logística urbana é crucial para um mercado competitivo, entretanto, é também responsável por uma quantia substancial de emissão de gases poluentes, liberados diariamente na atmosfera. Esta apresentação irá contextualizar o ambiente complexo de logística urbana, compartilhar algumas soluções alternativas para a redução efetiva da emissão de gases poluentes, objetivando a construção de uma logística ecológica.

  • A Precificação das Emissões de Gases de Efeito Estufa e o Setor de Transportes.

Sérgio Leitão, advogado e diretor do Instituto Escolhas.

Depois da greve dos caminhoneiros, onde se pediu a redução dos preços dos combustíveis, qual o espaço que existe para que o Brasil possa discutir a precificação das emissões de gases de efeito estufa, medida considerada necessária para que haja o estímulo para o país iniciar uma transição para uma economia de baixo carbono.

13h

Debate

14h30

Sessão 3

Desafios para Mobilidade de cargas e pessoas.

Mediador:

A Confirmar

  • Benefícios na Multimodalidade dos Meios de Transporte.

Frederico Bussinger, consultor sênior na Katalysis Consultoria e Empreendimentos.

  • Case Nespresso – Same Day Delivery, Modal Bicicleta.

Gilberto Avi, diretor de Operações da Nespresso.

  • Mobilidade Corporativa.

Petrus Moreira, diretor Comercial, MKT e Produtos da Alelo.

  • Não Deslocamento – “A” Necessita Realmente se Deslocar até “B”?

Suelen Lebron, gerente sênior de Operações da Farfeth.com.

15h30

Debate

16h30

Sessão 4

Transição para Combustíveis Sustentáveis: da Ambição à Ação.

Mediador:

Alípio Ferreira Pinto Junior, diretor executivo de Operação e Logística da BR Distribuidora.

  • Preparação para o futuro sem combustível fóssil: Case Scania.

Alessandro Gardemann, presidente da Abiogás.

A busca pela a substituição do uso de fontes combustíveis fósseis por fontes renováveis, vem se mostrando crescente e necessária. Essa transição será marcada pelo domínio do gás metano. O Brasil possui um gigantesco potencial de geração de Biogás, que ao ser purificado pode atingir os critérios apresentados pela a resolução ANP 08, permitindo sua categorização como Biometano. Este é considerado um biocombustível capaz de atender demandas das frotas veiculares, com implementação de sustentabilidade. Uma realidade já existente no Brasil.

  • Produção de Hidrogênio para Uso em Mobilidade.

Daniel Lopes, diretor comercial da Hytron Energia e Gases.

Nesta apresentação, a Hytron mostrará sua solução para a produção descentralizada de hidrogênio a partir da reforma do etanol, do biogás e do gás natural. Também inclui o uso de hidrogênio como vetor de energia em aplicações automotivas e como insumo químico para processos industriais através de recursos renováveis.

  • Substituição de Veículos da Frota a Diesel por Caminhões 100% Elétricos.

Suzane de Sousa Gomes, gerente de Desenvolvimento da Corpus.

O projeto prevê a substituição de parte da frota a combustão por veículos 100% elétricos, com objetivo de redução de emissão de 33.600 toneladas de metano por ano. Além de outros benefícios como conforto para população e colaboradores, maior desempenho e menor custo de manutenção, o projeto prevê a geração de energia sustentável com a utilização do gás metano proveniente da decomposição dos resíduos em aterro sanitário, para abastecimento da frota, que chegará há 200 caminhões até 2023.

17h30

Debate

18h

Conferências de Encerramento

 

O Catador de Sonhos.

Geraldo Rufino, empresário, palestrante motivacional e escritor.

 

Cachaça: Logística do Plantio ao Consumo.

Renato Frascino, empresário e escritor.